sexta-feira, 15 de outubro de 2010

A sua palavra

Ontem fomos assistir "Comer, Rezar, Amar". Eu não li o livro, pq achei que tinha mto cara de autoajuda. Mas quis assistir o filme e, deixa eu dizer, adorei, adorei, adorei (pq como boa paraense, falo tudo 3 vezes).

De fato, o Javier Barden é o feio mais lindo do cinema. E ele falando português como se fosse língua pátria? Ai, ai, suspirei.

Mas saí do filme pensando em outra coisa. No filme, a Julia Roberts demora um pouquinho até achar a palavra dela. Já no finzinho do filme, ela descobre que a palavra é "atravessar". Como ela é metida, fala isso em italiano. Então eu saí do filme pensando em qual seria a minha palavra em português mesmo, pq era mais fácil.
Não cheguei a pensar muito, e talvez tenha chegado a uma conclusão precipitada, mas até o momento não achei palavra que me defina mais que preocupação. Ruim, né? Queria uma palavra positiva, mas essa foi a primeira que me veio a mente. E já to até preocupada com isso, hehehehe.
Mas é sério: eu sou uma pessoa que se preocupa, e quando não tem mais nada para se preocupar, arranja. Eu sofro por antecipação e me bato com coisas que não tenho nada a ver e ngm me pediu opinião.
As minhas preocupações vão além das clássicas, como a se o filho comeu, se ele está feliz, se está bem na escola e quem são os amigos dele ou se tem comida em casa, se o marido tá bem, se o cachorro tem carrapato ou se todos temos saúde. Ainda me absorvem as questões do trabalho, se eu fiz isso ou aquilo, se eu fiz direito, se aquilo que fulana falou é verdade, se vou conseguir tirar férias, se fechei a porta, desliguei o computador e o ar condicionado. Até aqui, perfeitamente normal
Como se marido, filho, casa, trabalho e cachorro não fossem dor de cabeça suficiente, as pessoas ao meu redor ainda ocupam bastante o meu espírito: penso na amiga doida que acabou de separar do namorado, na outra amiga que vai abrir uma loja de sapatos, na terceira que acho que está comendo demais, e ainda na empregada, para não sair daqui tarde, pq mora longe.
Mas isso, pensando bem, nem é estranho, afinal, a gente se preocupa mesmo com as pessoas à nossa volta e é esperado querer o bem de quem se gosta. Mas não satisfeita, quando estas questões estão bem resolvidas e eu já vi que o filho comeu e está feliz, que o marido está bem, o cachorro está saudável, as amigas estão resolvendo seus problemas, tá tudo bem no trabalho e a empregada saiu num horário decente daqui de casa, vem a minha preocupações com o mundo que eu não controlo e nem posso resolver: como está o desmatamento da Amazônia, se as informações que eu dei para o censo são verdadeiras, se os profissionais estão saindo qualificados das universidades, porque as pessoas acreditam naquelas igrejas que existem só para tirar o pequeno dinheirinho delas, e mais uma lista sem fim de coisas.
Alguém aí discorda da palavra que escolhi para mim?
E qual é a sua palavra?

9 comentários:

• déia musso • disse...

Amiga,

Primeiro deixa eu concordar que livro de auto ajuda eu abomino viu..rs

Mas enfim, senti quer vc é uma mulher muito fofa, se preocupa até com a empregada que mora longo, porque lógico, coitada, mas não é todo mundo assim não!
Acho que vc poderia trocar a palavra procupação por "fraternizar". Vc é uma ótima amiga, excelente mãe e esposa e maravilhosa mulher, que sempre está pensando nos outros, em como fazer pra ajudar. Achei isso tudo de bom da sua parte!
Parabéns!

Minha palavra deve ser chorar, pq qualquer coisa abro a boca; haha

bzoo

Suzana Lira disse...

jah pensou em doação, se vc reparar, todas as suas preocupações são com os que estão à sua volta, nenhuma citada refere-se só a você.

bjoo

Sra. Mari disse...

acho que a palavra pra vc seria amor, todas as preocupações é porque vc ama seu filho, marido e familia, ama a vida ... enfim ... acho que seria essa ..

A minha eu nao sei talvez esperança ... pq tenho esperança de que tudo melhore, tudo que eu sonho se realize e esperança do dia que eu vou poder dizer que sou 100% feliz !

bj

Elaine Lobato disse...

amiga

também assisti o filme e nem o livro até comprei mas ainda não terminei ler... a minha palavra não sei ao certo...

Ana Maria disse...

Eu adorei o filme...

Juh** disse...

Oi Flor!
O livro definitivamente não é de auto ajuda rs... apesar de alguns clichês básicos é muito bom.
O filme, como eu li o livro senti falta de algumas coisas, mas mesmo assim gostei. E sai do cinema pensando qual era a minha palavra, e acho que no momento é renovação. Porque mesmo quando eu erro eu levanto e tento começar de novo e renovar as minhas forças.
beijos enormes
Gosto muito de vc.

Jahm disse...

Fiquei pensando em qual seria a minha palavra.
Acho que é FORÇA.
Passei e passo por tanta coisa que só a FORÇA que vem de Deus me sustenta!
rsrsrsrsr

BJahm

Luciana disse...

Querida, não vou nem pensar em uma palavra para mim, oumelhor, sem pensar, ela já brota... ansiedade... ansiedade com as minhas idas e vindas de Fortaleza, com minha irmã doente, com as provas dos meninos, com os dentes, kkkk Piada, né???? Doidinha, doidinha! Adorei vc de novo do blog! BJ

Bianca Bueno disse...

Só li as primeiras linhas do post porque assistirei o filme amanhã e não gosto de saber nada antes. Depois volto pra ler o posto todo!

:)

Bia Bueno
http://bianca-bueno.blogspot.com/