domingo, 11 de abril de 2010

Memórias de uma balzaca

Após 30 anos de vida, e com uma memória definitivamente não seletiva, há muitas recordações. Algumas eu não queria mais lembrar. Mas sim, a gente tem que lembrar pq servem pelo menos pra gente não fazer de novo. Eis algumas:
  1. Lembro do dia que eu fui ao Mangueirão (nosso estádio) ver uma apresentação do Balão Mágico com meu pai e minha mãe. Eu devia ter uns quatro anos. Eles já estavam separados, mas como eles eram incrivelmente civilizados, foram juntos. Lembro que o Mike, que depois eu soube sero filho do lendário ladrão de trens Ronald Biggs (que ainda por cima, se aproveitava do dinheiro do filho) estava doente e que saiu mais cedo da apresentação. E eu, sempre gulosa, pedi pros meus pais comprarem todos os petiscos que passavam pela frente: picolé, chopp (o sucolé do Rio, aqui é chopp), pipoca, biscoito, tudo.
  2. Quando eu tinha 7 anos, meu irmão Cláudio nasceu. Lembro do dia que minha mãe me disse que tava grávida, de qdo ela viajou pro Rio pra comprar o enxoval dele e eu fiquei na casa da minha avó. Em 1986 caiu um avião na Baía de Guanabara e eu fiquei com medo de avião e do Rio. Não quis ir. Minha avó comprou pra mim todos os álbuns que foram lançados e muitas, muitas figurinhas. Foi ótimo. Lembro da minha frustração qdo eu soube que era menino,pq eu queria menina. Lembro quando eu acordei dia 22/05 e a secretáriame disse que minha mãe não estava pq tinha ido pro hospital ter neném. E eu aproveitei e não fui de uniforme nesse dia pra escola. Papai entrou comigo escondido no hospital e eu achei meu irmaozinho mto feio.
  3. Lembro do meu aniversário surpresa de seis anos. O tema era jardim. Foi lindo.
  4. Que tristeza foi o meu primeiro dia de aula no Moderno, em 1989.Era uma escola imensa, árida, e eu não conhecia ngm, mas todo mundo já se conhecia.
  5. Pulando um pouco (minha memória autobiográfica é mto boa, se fosse falar tudo que me vem a mente, não ia terminar hoje), lembro da minha viagem aos Eua,presente de quinze anos.28 dias, os primeiros tão longe da minha família. Comecei a namorar um menino completamente desnecessário pra minha biografia. Primeiro de mtos deslizes.
  6. Convênio, ah, convênio. No resto do Brasil, se chama 3° ano, mas aqui é convênio e foi um ano mto legal. Era pra ser um ano de mtos estudos e foi, mas foi um ano de amizades novas, de experimentar liberdade. Queria que tivesse durado mais um ano.
  7. Facudade, argh. Preferia não lembrar. Não criei nenhuma afeição por esse período. Mas tenho boas amigas dessa época.
  8. Lembro de qdo descobri que tava grávida. Do horror de abrir aquele exame. De não saber se queria ter ou não. De ter que contar pros meus pais. De ter que aturar críticas de gente que vc nem conhece. Mas de ter experimentado a sensação, no parto, de que tê-lo foi a decisão mais acertada do mundo. Sensação essa que foi confirmada pelos anos seguintes.
  9. Lembro da primeira febre do João e da calma com que lidei com isso. Infelizmente, na minha trajetória como mãe, nem sempre consegui agir com tanta lucidez como naquela primeira febre. Não por falta de carinho, mas por falta de experiência, orientação e de ter com quem compartilhar aqueles momentos.
  10. Luto pela morte da minha mãe. Isso já tem 10 anos. Dor que não passa nunca. Queria escrever mais, mas não dá.
  11. Lembro do dia que me separei do pai do João, em 2005. Libertador, pra nós dois. Alguns detalhes desse processo poderiam ser dispensados (aqui vc entende um pouco). Mas seguimos em frente e até que nos amos bem hoje.
  12. O período seguinte foi de conhecimento pessoal, de testar limites, de aproveitar a solteirice e fazer o que pessoas jovens fazem.
  13. Odeio lembrar do doloroso parto que foi começar a namorar oLeo. Só deu certo pq tinha que dar mesmo e pq eu fui muito persistente. Felizmente deu certíssimo, a gente casou (e essa é uma lembrança gloriosa)

Tinha mtas recordações pra colocar aqui. Ao longo do texto, vi que não dava pra colocar todas, ainda mais com a riqueza de detalhes com que eu me lembro delas. Deixei de fora dessa lista muitas frustrações, rancores, alegrias, realizações. Não coloquei os meus primeiros dias de trabalho nos três empregos que tive, festas, aniversários, brigas, fugas, namorados, parentes e as lembranças ao lado dos amigos que foram meus maiores feitos na vida, depois do João.

Não sei dizer se meus 30 anos foram bem vividos. Sei que eles acabam hoje. Agora é pegar isso tudo e fazer dos próximos 30 anos bem melhores, agora que já tenho uma certa independência, que constitui uma família de verdade e com todas aslições que eu duramente aprendi nessa fase.

Tá mto grande já. Amanhã eu continuo.

6 comentários:

Amanda disse...

Lindas e engraçadissímas recordações. Principalmente a de quando achou seu irmão feio, rsrsrs

Bjs!

veri disse...

nossa ate q vc aproveitou bastante
e eu q nem lembro de muita coisas
vou ter q recordar
minha cabeça ta muito rium
boa semana
bjum

Janinha disse...

Que boa memória.

Talvez não alguns capítulos dessa história não tenham saído como você desejava ou almejava, mas com certeza te fortaleceram na caminhada!!!

E lembre-se sempre que o futuro é vc quem o faz! Muito discernimento, saúde e atenção para vivÇe-lo... de resto é aproveitar!

Boa semanaaaaa!!!! Bjocas.

Any disse...

Eu amei!! E quero saber mais! Sempre adoro ler seu blog...
Feliz aniversário!!!
Bjs!

Andréa disse...

Oi Paola,vou tentar te ajudar.
O Lar Center é uma ótima opção,pois vc encontra tudo no mesmo shopping.
A Teodoro Sampaio,na minha opinião,está falida.Não tem nada de interessante e ainda por cima fica na rua,ou seja,menos segurança e ainda tem o risco de tomar chuva.
Outra opção,se vc está atrás de coisas mais modernas,uma decoração mais despojada é a Etna,que fica na Marginal Tietê,próximo ao estádio do Corinthians.Vende tbm de tudo um pouco.
Tem umas cortinas lindas,almofadas maravilhosas,vasos super charmosos.
Acho que é isso.
Se eu lembrar de mais alguma coisa te aviso.
Beijão.

disse...

Aiiiii... tô adorando ler seus posts...
Beijos!!!