segunda-feira, 27 de julho de 2009

Yes, we have a Visa!!!

Estamos em Brasília-DF, o que merece um post a parte.
Viemos fazer várias coisithas, umas agradáveis, outras nem tanto. Das nem tanto, fomos a Embaixada dos Estados Unidos tirar o visto. A gente nem sabe quando vai viajar, mas já que estamos em BSB (já que quem não é de BSB, RJ, SP ou Recife tem que ir a uma dessas cidades pra tirar o visto), resolvemos aproveitar a oportunidade.

O site da embaixada, que somos obrigados a acessar para agendar a visita não é dos mais claros. Arrecadamos um monte de documentos, mas mesmo assim eu estava insegura se íamos conseguir ou não. Fiquei com medo por sermos recém-casados e pq todo mundo sabe que americano não é bicho com mta lógica. Vai que eles acham que a nossa renda de funcionária pública e advogado aqui era baixa e que nós iríamos nos dar melhor por lá como faxineira e motorista de táxi?

Além disso, maridão não agendou uma visita pro João Lucas, pq, ora bolas, ele não precisa estar lá pra entrevista, pq vai ter que marcar uma? enfim, eu tava preocupada e levei até a declaração de IR do pai dele. O do João era o que mais me preocupava.

Chegando lá, nós tínhamos levado dólar pra pagar a taxa de U$ 131,00, já que está dito no site que poderíamos pagá-la em real, dólar ou no cartão. Na primeira fila ainda, descobrimos que não. Peguei um táxi, fui na Câmara dos Deputados (argh), saquei dinheiro (sujo, mas fazer o que) e voltei.

Voltando a primeira fila, expliquei à moça que nao tínhamos agendado a entrevista do meu filho. Ela pede pra explicarmos a situação lá dentro, no balcão. Td bem, entramos na segunda fila pra sermos revistados, na terceira fila pra entrar na embaixada, e, lá dentro, na quarta fila pra falar com a mulher do balcão.

Pra falar com ela, eu tinha que estar com a taxa paga. Como ela é valida por um ano, resolvi pagar logo a do João (quinta fila, a do banco). Depois de 1 hora, na quarta fila a mulher do balcão pega todos os documentos da minha mão e não deixa eu explicar a situação do João. Fiquei na minha então, se der deu. Ela recolheu nossos comprovantes de renda, extratos bancários e declaração de imposto de renda.

Ficamos sentados para a sexta e sétima fila que são a da coleta das impressões digitais e a entrevista. Os números não são chamados na ordem, por isso nem li o livro que tinha levado, fiquei olhando pro painel digital o tempo todo. Tensa, mas a vida é assim.

Enfim, depois de duas horas, nos chamam pra entrevista. Vcs são casados: sim. Qtas vezes já foram aos EUA? Eu: duas. Leo: quatro. Quais outros países vcs já visitaram? eu respondi, Leo tbm e pronto, nossos vistos estavam aprovados. Só? Como assim? Vcs não querem ver nossa certidão de casamento (que eu achei depois de mta promessa), a portaria que me nomeou, o contrato do Leo de trabalho, a certidão de nascimento do meu filho, nada? Td bem, não vou reclamar, pq o cara da cabine do lado teve que dizer qto ele ganhava bruto e líquido e olha que ele ganhava R$ 17 mil.

Saímos felizes da vida para a oitava fila que era a do Sedex (sim, pq pagamos o Sedex do passaporte pra eles mandarem pra nossa casa).

Fiquei tão feliz, mas tão feliz, que resolvemos ir para o Porcão comemorar. To indo pra lá agora.
beijos a todos,

5 comentários:

Binha disse...

oie.. depois de um tempo sumida.. voltei !! Dei uma geral, me informei rs, e depois faço a listinha pra quandooo vc ver no states hahahaha.
Bjs

Bianca Bueno disse...

Parabénssss!!!

Denise e Eduardo disse...

Ai que bom que deu tudo certo!!!
Bjs

Janinha disse...

Que bom que no fim tudo acabou bem!!! E agora é so esperar os passports!

Bjocas.

Sabrina Mix disse...

Opa! Foi no Porcão e nem chamou? Chata! hehehe...

Beijos e sucesso!!!